Como as emoções influenciam em nossa alimentação



A forma como nos alimentamos pode estar diretamente ligada a como lidamos com nossas emoções. Elas possuem um poder de influência muito grande na escolha de nossos alimentos e de como olhamos para eles. Mas antes de falarmos mais sobre o assunto, é preciso deixar claro que não devemos entender nossas emoções como causa de todos os desafios que temos com a comida, mas é importante observar como nosso gerenciamento delas influenciam na forma como nos alimentamos.


Existem dois tipos de fome: a fisiológica, que é a nossa necessidade natural de se alimentar e a emocional, que é justamente a que devemos prestar mais atenção nesse caso. Muitas vezes nos alimentamos em excesso por sentirmos a necessidade de preencher a nossa alma de algum vazio.


Por isso, é importante identificarmos bem qual fome estamos sentindo, se ela é a necessidade do corpo de se nutrir ou de preencher algum espaço de nosso espírito. O primeiro passo para isso é: dê espaço para seus sentimentos e emoções. Eles devem ser vividos e não negligenciados e escondidos.


O que percebo é que muitas pessoas carregam crenças limitantes como:


“Me abrir para emoções e sentimentos me torna vulnerável”

“Devo ser racional o tempo todo”

“Se me entregar para emoções serei desmoralizado”

“Não tenho emoções”

“Não sei lidar com minhas emoções”

Entre outras.


Mesmo escondidas, as emoções continuam existindo, e a partir do momento que você não as reconhece, vive e aprende a lidar, elas ganham força, tornam-se maiores do que são e causam inúmeros sofrimentos. Muitos dos sintomas físicos que sentimos são fruto dessa falta de viver as emoções e um deles é a fome emocional.


Por isso, é importante que volte pra si e consiga reconhecer suas crenças e reprograma-las para entender que sua vontade de comer em excesso pode não ser necessidade biológica do seu corpo e sim uma forma de preencher o espaço que uma emoção mal resolvida deixou na sua alma.

Caso você já seja um thetahealer, pode usar o digging para identificar essas crenças que te limitam com as emoções e reprogramá-las, substituindo por outras como "eu sei que é seguro reconhecer e sentir minhas emoções", "eu sei que posso ser forte mesmo me entregando às emoções", "eu sei que minhas emoções me ajudam a ter mais equilíbrio" etc. Se ainda não for, pode procurar um atendimento de Thetahealing® ou fazer o curso DNA Básico e aprender como realizar essas reprogramações.


Quer saber mais sobre o Thetahealing®? Faça o download gratuito do nosso e-book:

Clique aqui para baixar

Acompanhe o Semente nas redes sociais:

Instagram

Facebook

51 visualizações
  • Spotify - Semente Quântica
  • YouTube - Semente Quântica
  • Facebook - Semente Quântica
  • Instagram - Semente Quântica

Av. Raja Gabaglia - 2000, sala 922 Torre. 2, Estoril | Belo Horizonte 
Ligações: (31) 98843-1633

SementeQuantica.com© Copyright 2020 

As declarações neste site não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Esta informação é fornecida estritamente para fins educacionais. De nenhuma maneira as informações neste site devem ser consideradas um substituto para o atendimento médico competente por seu médico ou outro profissional de saúde.